por

Pinterest – Seu mural de interesses na internet!

Olha! Um assunto virtual aqui no SNP! Falaremos sobre o Pinterest , uma rede social parecida com o Tumblr, mas com uma pitada de diferencial!

o Pinterest, que inglês PIN significa alfinete e INTEREST significa interesse, tem a função criar um mural online, com os seus interesses postados!

A pergunta é o que é diferente!? Bem, se você está cansado das imagens compartilhadas no Facebook e algumas reblogs do Tumblr, aqui, você escolhe o que você irá ver! Claro, que você também poderá seguir algumas pessoas, então, ficará a par sobre o que elas estarão expressando!

No início, a home do site mostra muitos PINS (que são os murais), algumas são os mais comentados, mais vistos e mais republicados (REPIN).

Home do Pinterest.

E como ainda não é uma rede muito conhecida aqui no Brasil, #ficadica de caso você entre na rede, não utilizar apenas para fotos pessoais! Claro, fique a vontade para fazer do seu PIN do jeito que lhe convém! Mas, acredite, as melhores imagens e conteúdo são aqueles que você mais se identifica e nem sempre são fotos suas!

Curiosidade: Acredite, 97% dos usuários do Pinterest são mulheres! Acho que por isso que a rede tem um ar mais animado e colorido!

E um detalhe final, que não deixa de ser importante! A rede não é aberta (por enquanto). É necessário ter convite para criar o seu PIN! Mas calma, além dos amigos te enviarem, o próprio site oferece os convites! É só deixar o seu e-mail, e esperar (no máximo no dia seguinte) chegar!

Esperamos que vocês deem uma olhadinha no Pinterest e divirtam-se! Aproveitem enquanto não é febre por aqui! =D

The Wanted ganha disco de ouro nos EUA

Seria a volta das boy bands ao mainstream? A banda britânica The Wanted vem fazendo bastante sucesso nos Estados Unidos com o single Glad You Came, tanto que ganhou certificação de disco de ouro, vendendo 500 mil cópias (q hoje em dia é muito).

Outra banda britânica que vem fazendo bastante sucesso também é o One Direction, que saiu do X-Factor UK para o mundo. Eles são mais novinhos e tem um estilo meio Justin Bieber, o que me faz gostar mais de The Wanted. Além do mais, com um moço como o Max George, como não gostar?

Com esse sucesso das boy bands, há boatos de que o Simon Cowel quer montar uma boy band americana. Acho bem estranho, porque o Simon sempre foi o precursor dessas modinhas e agora está fazendo o caminho inverso. Antigamente ele criava a boy band/artista no Reino Unido, produtores americanos viam que dava certo e copiavam ou contratavam um artista parecido (até hj isso acontece – Lily Allen ->Katy Perry; Adele + Florence + The Machine ->Lana Del Rey) e agora quer pegar carona no sucesso.

 

 

Só sei que ainda to pra ver uma boy band que faça tanto sucesso e mova milhares como os Backstreet Boys fizeram e moveram. Quem sabe não seja agora a vez do The Wanted?

Mulher Filé – Tá calor, tá quente

E quando achamos que o verão já estava quase indo embora sem nos deixar nenhum hit para animar as festas na piscina, Mulher Filé e Mc Don chegam em parceria com a música Tá Calor, Tá Quente, que já é clássico.

O clipe tem produção da Balada Boa Films (adorei o nome) e mostra Mulher Filé e amigas sensualizando na piscina. Fico com a dúvida: Mulher Filé canta bem mesmo, ou é a tecnologia me enganando?

Pior que eu gostei de verdade da música.

– Várias marquinhaixs!

Madonna Gone Wild

Tia Madge mal terminou de divulgar Give me All Your Luvin e já embarcou na promoção de divulgação do segundo single Girl Gone Wild com essa capa ae:

Não somo bobos e sabemos que tem muito creme Adobe Photoshop nessa foto, mas a tia ainda dá um caldo.

O single que antes era Girls Gone Wild teve que mudar, porque nos USA existe um programa com esse mesmo nome e o produtor ameaçou processar Madonna

Já tem até um lyric video pra aprender a cantar:

#MeLikeIt

 

Oscar 2012 – O Que Rolou parte 2

O Oscar 2012 foi apresentado pelo ator e comediante Billy Crystal, que já apresentou a premiação 9 vezes. É um dos queridinhos da Academia porque consegue ser engraçado sem ser mal educado. Rolou um vídeo bem legal de abertura, com direito a participação de Justin Bieber, mas por direitos autorais ainda não liberaram no you tube.

Não teve nenhum caso bafõnico ou apresentação bafônica, correu tudo bem na medida do possível, pra não dizer boring.

Porém nem a perna de fora da Angelinda Jolie ou o dourado divônico da Meryl foi mais épico que do que o Sasha Baron Cohen caracterizado de O Didator (seu novo filme) jogando as cinzas do King Jong Il no apresentador mais badalado, queridinho e workaholic dos Estados Unidos, Ryan Seacrest. A cara de sem graça dele no final chega a dar dó.

Lista de vencedores:

Melhor Filme
The Artist
Melhor  Diretor
Michael Hazanavicius por “The Artist”
Melhor Ator Principal
Jean Dujardin em “The Artist”
Melhor Atriz Principal
Meryl Streep em “The Iron Lady”
Melhor Atriz Secundária
Octavia Spencer em “The Help”
Melhor Ator Secundário
Christopher Plummer em “Beginners”
Melhor Argumento Adaptado
The Descendants (Alexander Payne, Nat Faxon & Jim Rash)
Melhor Argumento Original
Midnight in Paris (Woody Allen)
Melhor Filme de Animação
Rango
Melhor Filme Estrangeiro
A Separation (Irão)
Melhor Fotografia
Hugo
Melhor Direção Artística
Hugo
Melhor Montagem
The Girl With the Dragon Tattoo
Melhor  Figurino
The Artist
Melhor  Maquiagem
The Iron Lady
Melhores Efeitos Visuais
Hugo
Melhor Banda Sonora
The Artist (Ludovic Bource)
Melhor Canção Original
Man or Muppet de “The Muppets”
Melhor Edição de Som
Hugo
Melhor Mixagem de Som
Hugo
Melhor Documentário
Undefeated
Melhor Curta-Metragem 
The Shore
Melhor Curta-Metragem de Animação
The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore
Melhor Documentário de Curta-Metragem
Saving Face

Pois é amiguinhos, mais uma vez ficamos chupando o dedo e amargurando o fato de o prêmio de melhor canção original não ter ido pra música do Rio, né? Aliás, pura patifaria. Agente sabe que o Oscar é um prêmio de americanos para americanos, mas porra!, eles preferiram premiar uma música que fala sobre ser um homem ou um muppet? WTF?!!!

Oscar 2012 – O Que Rolou parte 1

Ontem rolou o 84th Academy Awards, vulgo Oscar, em Los Angeles. A cerimônia foi basicamente a mesma de todos os anos, nenhuma surpresa master, mas separamos alguns momentos válidos. Começando pelo red carpet.

Milla Jovovich

Milla Jovovich deu um tempo na matança de zumbis em Resident Evil e foi deslumbrante nesse vestido branco da grife Elie Saab.

 

Viola Davis

A indicada ao Oscar de Melhor Atriz Viola Davis deixou a peruca em casa e foi representar o black power natural na premiação. Pontos pra ela, que continuou digna, vestindo Vera Wang.

 

Sandra Bullock

Sandra “queridísssima” Bullock vestiu muito bem esse Marchesa, mas fica uma sensação de “muito senhora” pra ela.

 

Rose Byrne

Rose Byrne, mesmo com cara de poucos amigos, nos mata nesse lndo vestido da Vivienne Westwood. Também né, sendo Vivienne, não tem como não nos agradar.

 

Penelope Cruz

Não somos muito fãs da Penelope, mas não podemos negar que a espanhola é muy caliente e fez jus a fama nesse belíssimo vestido Armani.

 

Natalie Portman

Natalie Portman estava simples, porém elegante, nesse vintage Christian Dior.

 

Meryl Streep

Nunca serão, jamais serão Meryl Streep.

 

Jessica Chastain

Jessica Chastain, que concorria a Melhor Atriz Coadjuvante por Histórias Cruzadas, ousou e acertou nesse super bem trabalhado Alexander McQueen.

 

Jennifer Lopez

La Lopez tem o histórico de estar sempre divonica no Oscar, mas esse vestido Zuhair Murad está muito Grammy latino.

 

Gwyneth Paltrow

Na categoria “sem sal”, Gwyneth Paltrow (que nunca mais fez um filme de respeito digno a indicação ao Oscar, mas mesmo assim no ato mais WTF da história ganhou o Oscar de melhor atriz quando concorria com a nossa diva Fernanda Montenegro. Por que Deus?) apostou nesse conjunto vestido+capa de Tom Ford.

 

Cameron Diaz

Quando agente acompanha a cameron Diaz desde os tempos do filme O Máscara e descobre que a loira já está com 39 anos, chora sangue. Ainda torcemos por uma volta com Justin Timberlake. E o vestido é Gucci.

 

Anna Faris

Anna Faris, we love you girl, but what the fuck were you thinking? Not Cool.

 

Brangelina

Casal maravilhos. Se cortem invejosas e invejosos. Sem mais.

 

por

K25! Kylie Minogue 25 anos de carreira!

Kylie Minogue 25 anos de carreira: muitas surpresas!

Este ano, Kylie Minogue comemora 25 anos de carreira e promete presentear seus fãs com muitas surpresas!

Em janeiro, tudo começou com os rumores do que ela iria fazer esse ano, tais como: cd acústico, cd de estúdio, especial para tv britânica (com colaborações de Dannii Minogue, Nick Cave e sim, Madonna) e musical. Apenas teve confirmação para este ano o cd acústico, o especial da BBC 1, mas sem colaborações (na verdade, nada foi confirmado) e o cd de inéditas será para o ano que vem.

E como foi confirmado o cd acústico, Kylie começou a espalhar surpresas, pois sempre ficou claro a sua vontade de fazer um cd diferente, mais arranjando e harmonioso. E por isso, Kylie deixou para lançar nos dias 25 de todo mês, uma novidade sobre o acústico, onde Kylie realizou um show acústico para os executivos da sua gravadora Parlophone/Emi ! E no dia 25 de janeiro, Kylie lançou no seu canal no Youtube, a versão acústica de Finner Feelings (note: música do álbum Let’s Get To It, de 1991) Uma das principais baladas de Ms. Minogue, onde ela se pergunta onde está o real sentimento do amor.

Vejam o vídeo:

E neste mês, Kylie lançou em seu canal, On A Night Like This, música animadíssima do álbum Light Years, notando que nessa versão acústica, a música passou uma mensagem mais suave, mas não deixando de lado o sua  ousadia.

Assistam ao vídeo:

Bem, iremos acompanhar qualquer ação da Kylie Minogue e divulgar por aqui! E que venha dia 25 de março!

Road To The Oscars: Histórias Cruzadas

Imagine ser uma empregada negra americana nos anos 60, morando em Mississipi, onde o preconceito ainda era tão evidente que nem fazer as suas necessidades na mesma privada em que patroa você poderia. Essa é uma das histórias contadas em Histórias Cruzadas, que narra a saga de uma jovem jornalista disposta a escrever um livro sobre as verdadeiras condições de trabalho dessas empregadas que por muitas vezes se submetiam a humilhações para manter o emprego. No elenco estão Emma Stone, Bryce Dallas Howard, Viola Davis (indicada ao Oscar de Melhor Atriz), Octavia Spencer, Jessica Chastain (as duas indicadas a Melhor Atriz Coadjuvante) e Sissy Spacek.

Skeeter (Emma Stone) tem a idéia de coletar histórias vividas por essas mulheres e ganha o apoio de Aibileen (Viola Davis) e Minny Jackson (Octavia Spencer) para começar a escrever seu livro. Com a necessidade de obter a verdade e contar mais histórias, as 3 acabam conquistando a confiança de outras mulheres dispostas a revelar como é a vida cuidando de “famílias do sul”. Mas nem todas as histórias são sobre preconceito, e algumas conseguem ter um verdadeiro relacionamento de amizade entre as famílias.

Nossa opinião: Filme ótimo, bem contado, capaz de emocionar qualquer marmanjo. Todo elenco está ótimo e tem uma química muito boa, com destaques para Jessica Chastain e Octavia Spencer. Emocionante, mas também com algumas cenas muito divertidas.

Nota: 9

Demi Lovato e seu documentário “Stay Strong”

Tadinha da Demi…

Já está se tornando tradição da Mtv americana fazer documentários com celebridades reabilitadas falando sobre os seus vícios ou sobre os problemas que as levaram a ter um “breakdown”. Primeiro foi o nosso querido, porém insano, Jackass Steve-O com o Steve-O: Demise and Rise, depois a nossa linda Britoca com o Britney: For The Record e agora a ex queridinha da Disney, Demetria Lovato com o Stay Strong.

Pra quem não se lembra, Demi foi internada numa clinica de reabilitação em 2010 com problemas de depressão e distúrbio alimentar e depois de (dizem) ter atacado uma de suas dançarinas.

No documentário a própria Demi volta à clinica de reabilitação onde se tratou, para contar a sua história e a de outros jovens que passam pelo mesmo problema. “Eu queria dividir minha história, mas sabia que tinha de ser de uma forma honesta, verdadeira, disse a estrela. Eu enfrento desafios diários, assim como várias outras pessoas que estão lutando para se sentirem confortáveis em suas próprias peles. Se me abrir e contar minha história inspirar pelo menos uma delas a continuar lutando, eu consegui meu objetivo.

O documentário vai ao ar no dia 6 de março na mtv americana.

Road To The Oscars: O Artista e Meia Noite Em Paris

Ta aí dois filmes que eu torci o nariz pra assistir, achei que seriam super chatos e acabei pagando com a rópria língua. Tanto O Artista quanto Meia Noite Em Paris retratam a elegância e cultura a década de 20, mas com histórias completamente diferentes.

 

O Artista conta a história de George Valentin (Jean Dujardin), estrela do cinema mudo que vê sua carreira ser ameaçada com a chegada do cinema falado. Em contrapartida , a estreante Peppy Miller (Berenice Bejo), que iniciou a carreira com a ajuda de Valentin, se torna uma grande estrela de Hollywood enquanto George entra no ostracismo.

A edição do filme é feita como os filmes mudos da década de 20 e certamente te transporta para a época. Talvez por esse sentimento de nostalgia e conservadorismo, conquistou 10 indicações ao Oscar e é um dos mais cotados para o prêmio de Melhor Filme. Até o cachorrinho que participa do filme já ganhou prêmio, o Golden Collar por melhor cão em filme.

Nossa opinião:  O filme é legal e dá pra entender porque os críticos da Academia gostaram tanto, mas se você não for um fã de cinema (no contexto geral), provavelmente vai achar muito chato. É um filme mudo, em preto e branco, situado em outra época… Pode ser uma tortura para alguns.

Nota: 8,5

 

Um escritor em Paris buscando inspiração para o seu novo filme, descobre uma carona que todos os dias exatamente após as 12 badaladas da meia-noite o leva para a Paris dos anos 20, onde ele conhece pessoas como Pablo Picasso, por exemplo. Essa é a história do filme Meia Noite em Paris, escrito e dirigido por Woody Allen, com Owen Wilson, Rachel McAdams, Adam Brody, Marion Cotillard e até a primeira dama francesa Carla Bruni no elenco. Indicado em 4 categorias, incluindo Melhor Filme e Diretor.

Nossa opinião: Filme simples e gostoso de assistir, faz você dar um rápido passeio por Paris em 94 minutos. Bem capaz do Woody Allen ganhar como melhor diretor ou roteiro original.

Nota: 8