Os trailers do documentário Amy

amy

“Eu não sou uma garota tentando ser uma estrela ou tentando ser qualquer coisa além de uma musicista”.

Do mesmo diretor de Senna, o documentário Amy estreou no festival de Cannes na semana passada e conta história da cantora e compositora mais brilhante da última década. Os dois trailers mostram um resumo de cenas da Amy no início da carreira e no auge do seu estrelato (e também o momento mais conturbado). Toda a história da cantora será abordada e se os trailers já emocionam, imagina o filme completo!

O documentário vai estrear nos Estados Unidos no dia 9 de julho, mas ainda não tem data de estréia no Brasil. Veja abaixo o segundo trailer legendado do filme:

“Eu nem chego a pensar que serei famosa, eu acho que não aguentaria.”

Divas em Las Vegas: Residência Vs Turnê

Há uma semana Mariah Carey iniciou sua primeira residência em Las Vegas no hotel Caesar’s Palace com o show Mariah Carey #1’s. Seguindo os passos de outras divas que fizeram residências de sucesso, como Cher, Celine Dion, Shania Twain e mais recentemente Britney Spears, a série de shows tem previsão para terminar em Julho deste ano, mas uma extensão é sempre possível, dependendo da venda de ingressos.

O que poucos sabem é que na verdade essa residência da Mariah é apenas para “cobrir as férias” da Celine Dion, já que a diva franco-canadense teve que se afastar dos palcos para cuidar do marido com câncer.

O set list do show é basicamente a mesma track list da sua última compilação, #1s To Infinity, que consequentemente é uma versão atualizada do seu primeiro greatest hits, #1’s de 1998.

Mimi1

Enquanto isso, outra diva (e coincidentemente “rival” de Mariah), Jennifer Lopez também se prepara para sua primeira residência, que acontecerá no hotel Planet Hollywood (o mesmo onde Britney se apresenta) e tem previsão para início em Janeiro de 2016, logo após o fim da residência da Britney.

 

As residências provam ser uma grande oportunidade para essas cantoras de ganharem muito dinheiro, sem fazer muito esforço. Elas assinam contratos milionários e se comprometem a fazer o mesmo show durante 1 ou 2 anos para um tipo de público que nem sempre vai ser seus fãs hardcore que conhecem todas as músicas e b-sides, mas pra pessoas que estão ali simplesmente pela diversão. E a grande vantagem é que elas não precisam viajar ao redor do mundo, deixar suas famílias, pular de hotel em hotel. Com as residências elas tem a confortável rotina de fazer 3 shows por semana no mesmo local e os fãs que se virem pra irem assistí-las.

Por esses motivos citados acima, é completamente entendível porque essas cantoras decidem se prender a uma residência. Todas tem filhos e são “mães solteiras”, o que faz a logística de viajar pelo mundo ser mais complicada. JLo por exemplo já admitiu no seu livro True Love que nunca sentiu necessidade de fazer turnê (fora quando ela finalmente caiu em si e fez a Dance Again World Tour), Britney até fez algumas, mas sabemos que seu empenho para shows ao vivo não é mais o mesmo e Mimi é todo um caso a parte.

A verdade é que as residências em Vegas são uma vantagem para elas, não para os fãs. E isso não é ruim, elas tem anos de carreira, já subiram e desceram do topo, tem condições de sustentar esse tipo de show. O problema é que nós, pobres fãs perdemos na maioria das vezes a oportunidade de ver um show como esses, que com certeza, venderiam muitos ingressos se fossem adaptados para uma turnê, ainda mais porque os set list resumem-se aos grandes sucessos das cantoras, então mesmo quem é fã só de singles toparia ver. Nos resta esperar que DVDs ou especiais de TV sejam lançados, pra poder sentir um pouquinho da magia de Las Vegas.

O guilty pleasure que é Pretty Girls

pretty girls capa

RCA Records

Finalmente podemos ver e ouvir o resultado da parceria entre Britney Spears e Iggy Azalea na música Pretty Girls, nova aposta da cantora/dubladora mais amada (ou não) do mundo pop. Diferente dos seus lead singles anteriores que viraram clássicos (Baby One More Time, Oops I Did It Again, I’m A Slave 4 U, Gimme More, Work Bitch) e outros não tão clássicos assim (Me Against The Musica, Hold It Against Me) mas ainda impactantes, Pretty Girls é aquela música que parece ser irrelevante no início, mas vai crescendo dentro de você depois de um tempo até virar um guilty pleasure que vai te fazer cantar feliz no carro ou na balada. Típico Britney.

Todo trabalhado na vibe oitentista, com direito a cabelão e brincos em formas geométricas, o clipe brinca com a cafonisse da década de 80 e acerta em cheio. Pra começar, Iggy é uma alienígena que cai do céu direto na piscina da Brit e vira a super melhor amiga alien da cantora.

1.Iggy

RCA Records/Vevo

Depois a Brit leva a Alien Iggy pra dar um rolê de gipe, e fica tão empolgada com a música que se esquece de dirigir com as mãos no volante. Motoristas: não repitam isso em seus carros.

2. BrityCar

RCA Records/Vevo

Mas a melhor parte, sem dúvida, começa a partir do minuto 2:07 no vídeo, com um pequeno diálogo da Britney apresentando a Iggy pra suas amigas. Que atuação maravilhosa! Destaque pra Iggy fazendo sotaque de californiana meio tonta (porque ela é um ET e está aprendendo a falar, creio eu) e transformando um telefone antigão num celular de uma marca famosa que lançou a sua versão número 6, mas não o da marca da maçã. Enfim, vocês viram o clipe, sabem qual é.

3.IggyPhone

RCA Records/Vevo

E pra fechar o clip tem um “breakdown” maravilhoso da Britney pra nos lembrar dos bons tempos em que ela dançava horrores em seus vídeos, só que a diferença é que essa coreografia é bem mais fácil de aprender.

 

Difícil dizer se Pretty Girls é a Britney fazendo o seu melhor ou o seu pior. A música com certeza não é lá essas coisas, mas o clipe chega a ser tão ruim que é engraçado e talvez essa seja a intenção mesmo. Um pop chiclete para o verão americano. Resta saber se a música vai agradar e ser top 10 na Billboard, ou se vai descer a mesma ladeira que os singles do Britney Jean desceram.

A última imagem é uma menção honrosa pra linguinha da Brit, que como em todo clipe da moça, não poderia deixar de aparecer:

4.Tongue

RCA Records/Vevo