Os Destaques do Billboard Music Awards 2016

bbma

Neste domingo aconteceu a premiação da revista Billboard, que tem mais shows do que entrega de prêmios, então vamos aos destaques da noite:

Continuar lendo

Anúncios

Top 5: Músicas para o fim do mundo

Unknown

Segundo o calendário Maia, o fim do mundo como o conhecemos será no próximo dia 21/12/2012. Se acontecer mesmo, vai dar tempo de você fazer tudo o que quer fazer antes do mundo acabar? Não! Mas dá pra já entrar no clima (por que não?) com o top 5 de músicas para o fim do mundo:

 

5.  U2  – Until The End Of The World

A música tirada do álbum Acthung Baby de 1991 é sobre uma mulher que só fala no fim do mundo. Apesar de não ter clipe, a canção é sempre tocada nas turnês do U2.

“Everybody having a good time except you, you were talking about the end of the world”

 

4. CPM22 – Um Minuto Para O Fim Do Mundo

CPM 22 sempre levantou a bandeira de “os rockeiros também amam” e eu considero “Um Minuto Para O Fim Do Mundo”, de 2005, uma das músicas mais bonitas deles.

“E só de pensar em te perder por um segundo, eu sei que isso é o fim do mundo”

 

3.  Madonna – 4 Minutes

Madonna, Justin Timberlake e Timbaland tem apenas 4 minutos para salvar o mundo. Cheio de efeitos especiais, ouso dizer que foi um dos últimos clipes realmente bons da tia Madge.

“But if I die tonight at least I can say I did what I wanted to do. Tell me how ‘bout you?”

 

2.  R.E.M. – It’s The End Of The World As We Know It

Pra quem não sabe, nem só de “Everybody Hurts” viveu o R.E.M. A música é rápida e a letra é cheia de referências, como se fosse a mente de alguém pensando em coisas randômicas no fim do mundo.

“It’s the end of the world as we know it and I feel fine”

 

1. Britney Spears – Till The World Ends

Simplesmente porque quando for o fim mesmo, vamos nos enfiar em uma balada no subterrâneo e dançar até o mundo acabar.

“Oh oh oh oh oh oh oh”

Cobertura MDNA Tour – São Paulo!

O SUPERNOVAPOP acompanhou o show mais esperado do ano! MDNA Tour! Madonna novamente em solo brasileiro, deixando seus fãs enlouquecidos e apaixonados, mais uma vez!

A Rainha do Pop fez jus a sua coroa! Em sua primeira apresentação em São Paulo, Madonna esbanjou simpatia e declarou amor à São Paulo. Pasmem! Muita encenação, muitas luzes e muito playback. Assim, Madonna mostrou que ela está inteira e melhor que nós!

Antes do show, por volta das 18h, Madonna nos prestigiou com o Sound Check! Ensaiou Girl Gone Wild, Revolver, I Don’t Give A, Express Yourself/Born This Way/She’s Not Me, Give All Your Luvin’, Turn Up The Radio (pedindo à plateia que gritasse mais que o Rio), Vogue, I’m A Sinner e Celebration. Rocco, seu segundo filho, também ensaiou junto com os dançarinos e a mãe. Foi um momento que poucos acreditaram que era ela que estava alí. Surreal!

Às 20h30min, o dj Gui Boratto agitou a plateia e aos mesmo tempo, acabou irritando-a. Confesso que o set list não foi um dos melhores, muito menos empolgante. Mas, ficou chato a plateia vaiando-o, achando que assim, ele siaria e show começaria mais cedo. Inocentes!

Mas, fomos surpreendidos! Madonna começou às 23h no Rio, então, esperávamos pelo mesmo! Só que não! O show começou às 22h30min!

Com os embalos de um sino, a catedral da tia Madge, anunciou que a festa/put***/culto tinha começado!

No primeiro bloco, ouvimos Girl Gone Wild, Revolver, Gang Bang, Papa Don’t Preach e Hung Up! Foi todo o alvoroço de quem estava esperando Madonna entrar no palco (quase 04 anos de sua útlima vindo no Brasil). No final do bloco, Madonna pegou sua guitarra e foi para o fim da passarela e cantou I Don’t Give A e no telão, Nicki Minaj marcou presença. Antes, Lil Wayne apareceu também, em Revolver.

No ato seguinte, Madonna nos trouxe ao vivo, um dos momentos mais falados no show, Express Yourself com elementos de Born This Way e She’s Not Me! Sugestivo? Com certeza! Madonna representou muito o She’s Not Me / She doesn’t have my name (♪) em Give Me All Your Luvin’, onde Madonna e seus dançarinos deram um show de passos e danças que deixam muitos animadores de torcidas e cheerleaders com inveja! Inacreditável! Entendemos o playback, porque a dança foi demais!

Gritando massivamente para plateia gritar mais que o Rio (Louder than Rio, dizia), Madonna pegou sua guitarra novamente e tocou Turn Up The Radio. Sentia-se que Madonna tem um certo afeto por essa música, mas a plateia não fez feio cantando no refrão, pelo menos.

Quando começou Open Your Heart, muitos da pista premium e outros setores, encheram bexigas em forma de coração e Madonna comenta que nós brasileiros amamos música, e ela dedicou Open Your Heart a todos os fãs brasileiros. ❤

Em seguida, Madonna interagiu com a plateia, perguntou se todos entendiam o que ela falava, e como resposta afirmativa, a plateia respondia com fuck yeah! Madonna cantava/repetia/entoava ‘Sagarra Jo’ e pedia para plateia repetir também. Ela falou que ‘Sagarra Jo’ (música do grupo Kalakan, que acompanharam Madonna cantando, em vários atos) é a expressão que é contra guerras, preconceito de todas as formas e logo pediu paz e respeito no mundo! Masterpiece foi a música seguinte, que trouxe imagens nos telões de W.E. – O romance do século, filme dirigido por Madonna e vencedor do Globo de Ouro com melhor canção original por Masterpiece. Amamos, apenas. (continua…)

Cobertura MDNA Tour – São Paulo – Parte II

Apenas clássico, mágico e único foi novamente reviver Vogue! Sentíamos que estávamos presente na apresentação do Super Bowl, realizada por Madonna, em fevereiro de 2012. Madonna surgiu em uma estrutura metálica e vestida com um clássico espartilho com seios de cone. Beijos para o Gaultier! Todo mundo cantou e se deliciou com Vogue!

O bordel da tia Madge abriu as portas com Candy Shop! Além de conter partes de Erotica, Madonna estava seduzindo demais e dando uns pegas profissionalmente com le boyfriend, o dançarino Brahim Zaibat. Jogada entre espelhos, Madonna cantou Human Nature! Foi ótimo escutar a versão original (na Sticky and Sweet Tour, Human Nature tinha a participação de Britney Spears) e ver Madonna se despindo com dinheiro preso na calcinha!

Para tristeza de muitos, Madonna não cantou Like A Virgin, assim como ela fez no Rio ( e muito menos Holiday, como ela fez no segundo dia de show em SP! SIM! Ela cantou Holiday no segundo dia!!!)

Em seguida, veio o vídeo interlude de Nobody Knows Me (sempre tem), brevemente começa I’m Addicted, animada e envolvente. Destaque na parte quando na música soletra o M-D-N-A, o teto do palco ficava iluminado com cada letra! Lindo, apenas!

Depois, começou outra música (não single) do álbum MDNA, I’m A Sinner, onde Madonna pegou sua guitarra novamente e pediu que todos cantassem com ela! Confesso que as imagens do telão, que passava por várias cidades em todo mundo, eram impressionantes e deixaram a música mais linda!

Mas, o ápice da noite realmente foi com Like A Prayer! O estádio inteiro cantando e se esgoelando com esse hit maravilho! Morumbi foi convertido naquele momento! Para delírio de todos, Madonna pegou uma bandeira do Brasil e acena! Não teve como esquecer, amar e se emocionar naquele momento! Foi um coro de uma só voz de todo o estádio e do coral presente!

O fim estava próximo! Mesmo que estávamos todos contagiados com todo o show, a última música estava por fim! Celebration, música lançada na coletânea de mesmo nome. Ainda teve um mash-up com Give It 2 Me! Madonna pediu novamente, que todos dançassem, e foi o que aconteceu! O estádio saiu do chão! Rocco também estava presente e dançou muito!

Sensacional! Espetacular, esplendido, genial, teatral…  Assim foi o show da MDNA Tour em São Paulo!

Escutamos um: Thank you, Sao Paulo. We love you! Vindo da própria Madonna!

Além dessa gratidão, todos saímos gratos! Não teve chuva (nesse dia), não teve atraso de 03 horas, não teve 100% ao vivo, não teve  Like a Virgin nem Love Spent mas, tivemos a presença da única (e para sempre) rainha do POP! Queremos que ela volte, pagaremos o olho da cara pelos ingressos e chegaremos cedo para pegar um bom lugar e ser feliz novamente! Music makes the people come together, yeah!

E com certeza, o SUPERNOVAPOP estará por lá!

VMA – 5 Momentos Memoráveis: Pop

Hoje é dia de revermos alguns dos momentos mais marcantes da VMA, categoria Pop

5- Lady Gaga (2009): A primeira performance da Lady Gaga em um VMA era muito aguardada por fãs e não fãs, todos querendo saber o que a moça ía aprontar. Durante toda a música não tiramos os olhos da tv pra não perder nada da performance teatral de “Paparazzi”. Gaga cantou, tocou piano e se matou no palco. Foi tão bom quanto tão WTF?! e confesso que ainda não entendi a mensagem que ela quis passar.

 

4- Christina Aguilera (2006): Normalmente as performances do VMA são de músicas uptempo com bastante produção e os artistas raramente optam por tocar baladas na premiação, mas em 2006, Christina Aguilera preferiu cantar “Hurt”, música que estava sendo trabalhada como 2º single do álbum Back To Basics. Com uma performance extremamente simples, onde o foco era mesmo a canção, Christina pode mais uma vez mostrar porque é considerada a voz da sua geração. Ela sempre acerta quando lembra que menos é mais.

 

3- Britney Spears (2000): Na minha humilde opinião, uma das melhores performances da história do VMA que eu pude ver ao vivo com os meus olhos e a melhor performance da carreira da Britney. Ainda lembro o escândalo desnecessário que foi o fato de ela estar com uma roupa transparente, que na verdade não mostrava nada de mais. Fico feliz em ter presenciado essa fase da Britney em que ela dava tudo de si no palco. Eu sabia que ela nunca ia fazer aquilo de novo, e realmente nunca mais fez.

 

2- Britney Spears, Christina Aguilera, Madonna e Missy Elliot (2003): Tente juntar em um palco as 4 maiores estrelas do pop americano (da época). O vma 2003 começou divônico, com a presença de Britney Spears, Christina Aguilera, Missy Elliot e Madonna. A intenção era recriar o clima casamento de “Like A Virgin ‘84”. Primeiro entra a pequena Lourdes Maria como daminha, jogando rosas brancas no palco; depois Britoca (com o microfone ligado) começa cantando os primeiros versos da canção; no refrão somos surpreendidos pelo vozeirão de Aguilera. Depois sai do bolo a mentora Madonna, agora de noivo, cantando Hollywood, mas ninguém estava preparado para o que viria a seguir: a tia beija na boca suas pupilas. Após o momento bafo, entra Missy Eliot pra after party. Mas o melhor disso tudo foi as caras e bocas dos famosos na plateia.

Nota Nelson Rubens: Há boatos de que durante o coro na música, o microfone da Xtina foi cortado, pra que a voz dela não se sobressaísse perante a voz da Britney e da Madge. Não duvido.

 

1-Madonna (1984): Madonna, sempre ela! Se existe um motivo pelo qual as performances do VMA são bombásticas e todo mundo que se apresenta na premiação quer causar, esse motivo é Madonna. Em 1984, no primeiro VMA da história, ela cantou “Like A Virgin” vestida de noiva, saindo de um bolo e sensualizando no chão. Prendeu a atenção, chocou, foi a performance da noite e marcou história, tudo de uma vez só. E até hoje esse look é referência quando se fala da rainha e de VMA. Por isso merece o primeiro lugar.

Estréia de “Turn Up The Radio” da Madonna

O novo clipe da Madonna já está na rede. Turn Up The Radio foi gravado na cidade de Florença, Itália, durante a passagem da cantora por lá com a sua MDNA Tour. No clipe, tia Madge sai pra dar uma passeio de carro pela cidade e como sempre, é perseguida por paparazzis e fãs. Durante o passeio ela vai recrutando pessoas pra fazerem o “rolê” com ela (com direito a sensualização com o frentista do posto). No final, nem o motorista aguenta a bagunça e vai embora.

 

No dia 14/07 o show da Madonna em Paris foi filmado, o que provavelmente será para um dvd. A abertura foi do Dj Martin Solveig com participação do Will.I.Am.

Alguma dúvida de que a MDNA Tour vai ser foda? As fotos provam!

Quando se trata de turnê hoje em dia poucos artistas tem tanta dedicação e empenho na produção dos seus shows como Madonna. Ela é ciente de que atualmente shows dão muito mais dinheiro do que vender discos ou singles e por isso suas turnês são grandes produções, além de ser onde a Madonna parece estar mais confortável e sempre reafirma o seu posto de rainha da música pop. E pra aguçar nossa curiosidade, novas fotos dos ensaios foram postadas no facebook oficial da cantora, mostrando que visualmente o show será foda:

Aniversariante do dia: Cher

Vamos celebrar a vida! Cherilyn Sarkisian nasceu há 66 anos em El Centro, California, se mudou para Los Angeles com 16 anos trabalhando como vocal de apoio nas gravações do produtor Phil Spector. Conheceu o futuro marido Sonny Bonno em 1962, logo começaram a trabalhar juntos e em 1964 assinaram com a  gravadora Imperial Records formando a dulpa Sonny & Cher. Juntos se tornaram um fenômeno viajando e se apresentando ao redor do  mundo, com hits como I Got You Babe e The Beat Goes On.

Durante os anos 70 Sonny & Cher estrelaram seu próprio programa de tv, The Sonny & Cher Comedy Hour que continha esquetes, convidados e atrações musicais. Na terceira temporada o casal anunciou a separação, o que culminou com o cancelamento do programa. Em seguida estreou o The Cher Show, que durou 2 temporadas.

Nos anos 80 a carreira de Cher teve um rumo mais cinematográfico, com filmes como As Bruxas de Eastwick, Feitiço da Lua (por qual ela ganhou o Oscar de Melhor Atriz) e Minha Mãe É Uma Sereia. Em 1989 ela lançou o clipe de If I Could Turn Back Time, single do álbum Heart of Stone, e causou bastante polêmica pois usava um maiô que deixava amostra uma tatuagem de borboleta nas nádegas (figurino do qual ela provou que ainda veste bem no VMA de 2009). Muitas redes de tv se recusaram a exibir o vídeo e a MTV só o exibia após as 9 da noite.

Na década de 90 Cher continuou seu sucesso no cinema e na música, mas ninguém estava preparado para o sucesso bombante de Believe, vigésimo terceiro album de estúdio da cantora que confirmou sua posição na música como “Deusa do Pop” (já com 52 anos), sendo sucesso nas rádios e nas pistas.

A década de 2000 foi marcada pela Living Proof: The Farewell Tour, que seria a última turnê da Cher, porém em 2009 ela voltou a ativa se apresentando em uma série de shows em Las Vegas. Recentemente Cher fez seu retorno aos cinemas no filme Burlesque, ao lado de Christina Aguilera e está em estúdio preparando um novo cd.

Antes dos vestidos de carne da Lady Gaga, Cher já ousava com figurinos na premiação do Oscar; teve vários relacionamentos polêmicos, inclusive com Val Kilmer, Tom Cruise e Gene Simmons do Kiss; é uma lenda viva do cinema e da música e creio que seja o grade ícone gay da música. Assim como Madonna, não há nada que Cher ainda não tenha feito e mesmo sendo bem mais velha que as concorrentes, ela continua provando que talento não envelhece.

Santa Cher que brilha,

glamurizado seja o vosso figurino,

venha a nós o vosso luxo

e seja feito o teu arraso

tanto na pista como no palquinho.

A vodka nossa de cada noite nos dai hoje

e perdoai nossos deslizes,

porém não perdoaremos as cafonices alheias

e não nos deixei cair dos nossos Pradas,

mas livrai-nos dos mocassins.

Arraza!

Suposta set list da MDNA Tour

Faltando 1 mês e meio para a estreia da nova turnê da Madonna, MDNA Tour, semanalmente a equipe da cantora vai divulgando fotos dos ensaios na página dela no Facebook e nós tentamos adivinhar qual música estaria ela ensaiando no momento em que as fotos foram tiradas. Porém nada se sabe sobre quais músicas estarão efetivamente na turnê. Agora o Icon (fã clube oficial da Madge) divulgou uma provável set list oficial da tour. Vamos analisar:

Girl Gone Wild

Gang Bang

Revolver

Papa Don’t Preach

Hung Up

Interlude (Best Friend)

I Don’t Give A

Turn Up The Radio

Express Yourself

Give Me All Your Luvin

Interlude (Justify My Love)

Open Your Heart

Masterpiece

Like A Virgin

Candy Shop

I’m A Sinner

Interlude (Nobody Knows Me)

Vogue

Love Spent

Like A Prayer

I’m Addicted

Encore

Music

Celebration

Claro que agente se joga com qualquer coisa que a Madonna canta, mas confesso que eu tiraria algumas do set list como Hung Up, Vogue, Like A Prayer e Music. Não que eu não goste dessas músicas, muito pelo contrário, mas a Madonna tem tantas outras músicas boas no seu catálogo e parece não aproveitar, repetindo as mesmas canções nos sets das tours. Mas a real mesmo só saberemos dia 31 de maio, quando a turnê estréia em Tel Aviv, Israel.

Lembrando que seremos agraciados com a presença da rainha nos dias 1, 4 e 9 de dezembro no Brasil.

por

Clip Girl Gone Wild – Madonna Bitch is back!

A Rainha do POP lançou mais um clipe do álbum MDNA, Girl Gone Wild. Um clipe frenético, dançante, cheio de menções eróticas e sensuais, em relação à esta garota p$#@ selvagem! (Relembre dos comentários quando a música vazou aqui)

O clipe, produzido por Mert & Marcus, também criadores da capa do MDNA, trouxe uma grande releitura da Madonna que todos nós conhecemos, e as vezes, sentimos falta! Um mulher que se expressa a todo momento, reluta em expor seus prazeres e vontades. Neste clipe, podemos associar com várias impressões já feitas pela Madge, tais como a época Erotica (clipe e sex book), o não arrependimento de Human Nature, o clássico Vogue, a ansiedade de  Justify My Love e muito mais!

Surge uma questão: para nós que já vimos de tudo, ver toda essa “orgia musical e visual” novamente, agrega ou mantem a pose que Madonna nos criou? Acredito que a mensagem foi meio que essa, sempre lembraremos a origem e não deixaremos nossos desejos e anseios de lado!

Se foi essa a mensagem, ok Madonna, entendemos! E agradecemos! Como sempre!

Apreciem o clipe e comentem!

Madonna – Girl Gone Wild