Cobertura: Pop Music Festival Parte 2

A personalidade mais requisitada atualmente era esperada não só pelos seus fãs brasileiros, mas também pelos integrantes do Cobra Starship e Kelly Clarkson, ambos declararam a ansiedade e nervosismo de entregar o palco para a diva e todos estavam ali para ver ao vivo do que ela seria capaz. O show de Jennifer Lopez foi de longe o mais visual e técnico entre todos! Todos os detalhes que ela pode trazer da tour Dance Again ela trouxe!

O show começou com um vídeo de “Never Gonna Give Up” do Brave e JLo entrou cantando “Get Right” para delírio dos fãs. Na hora do break para a coreografia original do vídeo, todos entoaram um coro de “Go JLo!” e o mesmo aconteceu no break para coreografia de “Love Don’t Cost A Thing”. Em “I’m Into You”, JLo deu um show de sensualidade e voz! Com a platéia cantando o NA NA NA NA NA EEE, a música ficou ótima e muito empolgante!

No segundo bloco, um ringue foi montado no palco enquanto tocava um remix de “Louboutins” com cenas da performance dela no AMA de 2009, onde ela caiu durante a performance, mostrando que JLo cai, mas levanta! Esse foi o bloco From The Bronx, especial para os fãs mais antigos da cantora, que acompanharam a era de ouro da carreira de Jennifer Lopez, quando ela lançava hit após hit.

Claro que sentimos falta do bloco acústico! Me diz quem não iria se jogar com IF You Had My Love!??! E aposto que todos se derreteriam com I’m Glad! Fez falta, mas não morremos por causa disso! Como além de promover a carreira, Jennifer adora promover os namorados, rolou entre blocos um vídeo de “Baby I Love You”, com ela fazendo uma coreografia a La Charlie Chaplin com Casper Smart. Ficou muito bem feito e não foi piegas.

O bloco onde Jennifer Lopez mostrou mais talento , tanto cantando quanto dançando, foi o composto pelas músicas “Do It Well”, “Whatever You Wanna Do” e “Hold It, Don’t Drop It”. Essa última aliás foi um show a parte, com vocais afinados e a prova de que não era playback: ela errou um dos versos da canção.

O final infelizmente se aproximou quando ela entrou para cantar “Let’s Get Loud”, seguida de “Papi” e o mega sucesso “On The Floor” com direito a introdução de “Chorando se Foi” cantada em português, o que surpreendeu e animou muito o público. Aliás essa foi a música em que a galera mais agitou e tirou o pé do chão. No final, JLo voltou para o bis com “Dance Again” e pudemos ver ao vivo ela e Casper Smart fazendo a coreografia do clipe.

No geral, o show foi muito bom. Jennifer se mostrou simpática, fez bastante contato com os fãs e até arriscou passos de samba. E só quem é fã mesmo, percebe que alguns passos são clássicos JLo! Sem contar o clássico remix de Waiting For Tonight, que não é novidade. Mas houve muitas plumas, glitter, mechas, e confetes no palco! Quem tinha alguma dúvida do seu talento viu que aos 42/43 anos ela não fica atrás das cantoras mais jovens e com playback ou não, sabe entreter a multidão.

*****

No balanço geral, o Pop Music Festival foi muito bom e a produção está de parabéns. Os shows começaram na hora programada (só JLo atrasou uns 20 minutos pra montar o palco), os vídeos entre os shows sobre os projetos da XYZ Live ajudaram a passar o tempo e o festival, que está na sua segunda edição, tem tudo para continuar crescendo. É muito bom quando recebemos uma boa produção e estrutura para shows como esses, faz valer o preço do ingresso. Espero que em 2013 estejamos lá de novo.

Anúncios

Cobertura: Pop Music Festival

Por mais que o público fosse voltado para os artistas POP o festival surpreendeu com o respeito do estilo de cada um. Fãs entoando o nome dos seus artistas (leia-se Kelly e JLo), conseguiram em um só lugar unir a expectativa e ansiedade para fazer do festival, o melhor show da vida de cada um. Pois Kelly e JLo são exemplos do quanto alguns artistas não sabem a quantidade de fãs que eles tem fora EUA e Europa.

Michel Teló entrou sabendo que não ia cantar para o seu público alvo, mas isso não o intimidou e não importou. Fez um show que foi a sua cara, com os seus sucessos como “Humilde Residência”, “Eu Te Amo e Open Bar”, foi ao Sertanejo de raiz com um cover de “Saudade da Minha Terra” e abriu espaço para a farofada pop eletrônica com “I Gotta Feeling” e “We Speak No Americano”. A pista ainda estava meio vazia, mas nem um pouco desanimada. E mesmo antes do show muitos terem torcido o nariz para um line up de um festival pop com Michel Teló (inclusive eu), na hora do show quase todos  demonstravam saber todas as músicas. E o que prevaleceu foi o respeito ao artista, independentemente do gênero musical.

O mega hit “Ai Se Eu Te Pego” foi cantado em duas versões: português e inglês e a galera acompanhou fazendo a coreografia. De SP, Michel ainda tinha na mesma noite um show em Juazeiro do Norte. “Com licença Luciana”, mas com hit internacional que já foi Hot 100 da Billboard, o artista com o show mais caro do Brasil e músicas na boca do povo, se isso não é ser Pop, então mudem os conceitos.

Cobra Starship não era o show mais esperado, mas tinha alguns fãs cativos. Cantaram os hits “Good Girls Go Bad” e “You Make Me Feel”, mas mais do que pela música, eles conquistaram a galera pelo carisma do vocalista Gabriel Saporta, que falava em inglês, espanhol e arriscou umas frases em português, além de cantar “Eu quero tchu, eu quero tchá” e fazer a coreografia da internacional “Ai Se Eu Te Pego”.  Achei muito legal ele ter dito que realmente nos Estados Unidos não chega muita música brasileira, então ele resolveu dar uma pesquisada pra saber o que estava tocando por aqui. Conquistou o público e animou ainda mais o festival. Com certeza, teve mais carisma que a Paris Hilton (se alguém ficou para esse momento, comente!), Gabriel interagiu muito com a platéia e levou ao Anhembi um som POP caloroso e animado.

Kelly Clarkson promoveu sua admiração e surpresa pelos seus fãs brasileiros! Claro, todos cantaram TODAS as músicas e queriam mais! Sabemos que em questão de fama mundial, Kelly Clarkson é de longe, a ganhadora de um reality show musical mais famosa e ao ver ela ao vivo conseguimos entender!

Kelly, linda, fofa e carismática Kelly. Logo na abertura com “Dark Side” ela se emocionou por ver que praticamente todos que estavam ali sabiam a letra da música e cantavam a plenos pulmões. E assim foi até o final do show. Ela fez um set list com praticamente todos os seus hits e deu espaço a 2 não singles do último álbum Stronger: “I Forgive You” e “The War Is Over”, emocionou o público com “Breakaway” e “Because Of You” e pôs todo mundo pra pular com “Since U Been Gone” e “Stronger (What Doesn’t Kill You)”. Ela não sabia o quanto era querida no Brasil e se surpreendeu com a resposta positiva do público, foi lindo de ver. Prometeu que não ía demorar muito pra voltar e nós já estamos no aguardo. O show foi curto mas valeu a pena. E Kelly canta muuuuito!

Aniversariante do dia: Kelly Clarkson

Hoje, 24 de abril, é aniversário de uma das cantoras mais talentosas da última década. Kelly Brianne Clarkson nasceu em Forth Worth, Texas há exatos 30 anos. Viu sua vida mudar em 2002, quando venceu a primeira edição do programa American Idol e desde então a cantora já tem 5 álbuns de estúdio, 2 prêmios Grammy e 3 singles nº1 na Billboard.

E para a nossa alegria, Kelly já está confirmada no Pop Music Festival, dias 23 e 27 de junho.